Pesquisar este blog

"Feliz aquele que transfere o que sabe e aprende o que ensina."
Cora Coralina


Esse site é muito bom! Oferece cursos para qualificação profissional em diversas áreas do conhecimento.

Eu aconselho, porque já realizei diversos cursos neste site.

Clique aqui que você será redirecionado para o Portal da Educação:



Cursos Online na área de Pedagogia

domingo, 4 de novembro de 2012

Resumo de apoio para processo simplificado dos professores 2013.( OFA)

 Alguns assuntos que sempre são abordados nas provas dos professores PEB I do Estado de SP.




HIPÓTESES DA ESCRITA SEGUNDO EMÍLIA FERREIRO

Período Pré Silábico- Inicialmente diferenciam desenhos e letras. Escrevem sem estabelecer critérios sonoros. Colocam mais letras para objetos grandes e menos para objetos pequenos. Normalmente usam as letras do nome para escrever e determinam uma quantidade mínima de letras para qualquer palavra, normalmente três letras.

Período Silábico- Inicia se vínculos da escrita com a pauta sonora.
Nesse período a criança escreve uma letra para uma sílaba.
Silábico sem valor- uma letra para uma sílaba, sem correspondência com a vogal nem consoante.
Ex: macaco- Bca.
Silábico com valor sonoro- Uma letra para cada sílaba, com valor sonoro da sílaba, a criança pode se apropriar do valor da vogal, como da consoante.
Ex: macaco- mcc- valor sonoro das consoantes.
Ex: macaco-aao- valor sonoro das vogais.

Período Silábico-Alfabético – Esse período é marcado pela transição entre o período anterior (silábico) e o período futuro (alfabético).
Momentos estabelecem uma letra para sílaba, outro relaciona a necessidade normalmente da conjunção entre a consoante e a vogal.
Ex: parede- pard
Pato- Pat
Período alfabético- Esse período a criança estabelece na escrita os valores sonoros compreendidos por ela. Serão trabalhados então os  problemas ortográficos, pois no português a identidade do som não garante a escrita correta.


COMPETÊNCIAS PARA PERRENOUD

Para Perrenoud, as competências utilizam, integram, mobilizam conhecimentos para enfrentar um conjunto de situações complexas. A competência implica também, uma capacidade de atualização dos saberes. (1996:135)
A lista das 10 competências na concepção de Perrenoud:
1-   Organizar e dirigir situações de aprendizagem.
2-   Administrar a progressão das aprendizagens.
3-   Conceber e Fazer evoluir os dispositivos de diferenciação.
4-   Envolver os alunos em suas aprendizagens e em seu trabalho.
5-   Trabalhar em equipe.
6-   Participar da administração da escola.
7-   Informar e envolver os pais.
8-   Utilizar novas tecnologias.
9-   Enfrentar os deveres e dilemas éticos da profissão.
10-                Administra sua própria formação contínua.

Aos professores, cabem as seguintes competências:

1-Competência intuitiva.
2-Competência intelectiva.
3-Competência prática.
4-Competência emocional.




EPSITEMOLOGIA GENÉTICA PIAGETIANA OU
ESTUDO DA ORIGEM DO CONHECIMENTO DE PIAGET




Piaget nasceu na Suíça, em Neuchatel, no ano de 1896. Sua teoria (epistemologia genética) é classificada interacionista, por considerar o processo de aquisição do conhecimento resultados das diversas interações do sujeito com o objeto de seu meio no qual está inserido. Porém não dissocia a maturação, desenvolvimento biológico do sujeito, que dá sustentação para essas interações.
O propósito de Piaget é compreender como a criança constrói o conhecimento, para que a proposta de ensino seja adequada aos níveis de desenvolvimento da criança.
Segundo Piaget o desenvolvimento possui quatro diferenciados estágios:
Sensório-motor, pré-operatório, operatório concreto e operatório formal.

Estágio Sensório-motor (0 a 2 anos) – é caracterizado pela inteligência prática, centrada na percepção e no motor.
Nessa fase a criança gosta de realizar movimentos repetitivos, como jogar objetos ao chão, com intuito de observar sua queda. No final dessa fase, quase aos dois anos, a criança começa a desenvolver noções de tempo, espaço e causalidade.

Estágio Pré-operatório- (2 a 7 anos) – é marcado pelo desenvolvimento da oralidade e a função simbólica do pensamento. Também é caracterizado pelo egocentrismo, fator decorrente da falta de conhecimento do outro, dificuldades de reconhecer que outro sente igual ele, por isso não reconhece o ponto de vista de outra pessoa.
Outro conceito presente nesse estágio é a preservação, período que a criança não compreende as diferentes formas, porém a mesma quantidade de líquidos, pesos e volumes.
Ex :
OOOO
O  O  O  O
A criança iria dizer que a segunda sequencia de círculos têm mais quantidades.

Estágio operatório concreto- ( 7 a 12 anos)- a criança agora será capaz de classificar objetos de acordo com forma e tamanho. Ela também desenvolverá habilidades nas operações matemáticas que diferenciam maior, menor, crescente e decrescente. Porém nesse estágio as atividades deverão ser trabalhadas a partir do concreto.


Estágio operatório formal- (12 anos em diante) nesse estágio a criança vai se distanciando do concreto e desenvolvendo hipóteses, deduções, lógica, com capacidades de distinguir diferentes pontos de vista e construir conceitos.
É o momento que se acentua os juízos morais, solidariedade, amizade, ética, respeito, cidadania, conceitos políticos e amor.

Piaget considerava que as categorias de conhecimento não são estáticas, podem mudar durante o ciclo de desenvolvimento.


A TEORIA SÓCIO-HISTÓRICO- CULTURAL DE VYGOTSKY

Vygotsky nasceu em 5 de novembro de 1896 na Rússia.
Interessou-se por psicologia devido o contato com crianças deficientes, com problemas congênitos e neurológicos.
Vygotsky compreende a formação da consciência humana e seu desenvolvimento a partir do contexto cultural e das relações sociais. O conhecimento é construído de forma coletiva, a criança interioriza o mundo ao seu redor através da linguagem, do uso dos signos e da imitação.
Segundo sua teoria sócio-interacionista, o homem se constitui homem a partir das interações estabelecidas ao longo da vida, ou seja, ele não nasce pronto, através da maturação biológica e da interação com o seu meio se desenvolve e se apropria da  cultura.
A Zona de Desenvolvimento Proximal, ela fica entre dois níveis de desenvolvimento: o real e o potencial.
O real- o que a criança  domina o conteúdo,  ela já aprendeu.
O potencial- o que a criança é capaz de aprender com ajuda de um adulto, ou com alguém que já domina o objeto de estudo.
Zona de desenvolvimento proximal- fica entre o que a criança é capaz de realizar sozinha e o que a criança é capaz de realizar com ajuda de alguém capacitado. Então ZPD representa a maneira compartilhada de construção do conhecimento.


                                                         Luana V Lacalendola

Bibliografia
Bessa, Valéria da Hora. Teorias da Aprendizagem-Curitiba:IESDE Brasil S.A.,2008, 204p.


Em breve postarei mais dicas para a prova da OFA 2013. 
Boa sorte!

Nenhum comentário:

Postar um comentário